História do Chá

 Baseado no livro Tea Lover´s Treasury (James Norwood Pratt´s)


Historiadores agora concordam que o bom Dr. Samuel Johnson estava errado em dizer que o chá veio pela primeira vez à Inglaterra em 1666, mas quando exatamente ele veio, eles não decidiram ainda.Eu acho que foi por volta de 13 de setembro de 1658, deixemos então nesta data. Nesta data houve o primeiro anúncio do chá no Jornal de Londres por Thomaz Garway que dizia” “Todos os físicos aprovaram esta bebida, chamada pelos chineses de Cineans Tcha, e por outras nações de Tay, aliás tee.”.Ele oferecia esta novidade em sua casa Cophhe-House, in Sweeting´s Rents pela Royal Exchange. Dois anos mais tarde,em 1660, o encontramos publicando um panfleto entitulado”Uma exata descrição do Crescimento, Qualidade e Virtudes das folhas de Chá” .no qual está sem nenhum pudor encorajado como um estimulante.Em seu diário, neste mesmo ano,Samuel Pepys, nota:”Eu enviei uma xícara de chá(bebida Chinesa) a qual eu nunca tomei antes”, provavelmente foi enviado ao Garway´s.

O audaz Mr.Garway e seus clientes chegaram tardiamente na história geral e honorável do chá do ponto de vista oriental.. Qualquer lugar que a planta tenha sido originaria, foi definitivamente os Chineses quem descobriram a bebida do chá.

Acredita-se que o imperador legendário chamado Sheng Nung quem descobriu por volta de 2700 A.C..Conforme a historia ele somente tomava água que tinha sido fervida e um dia as folhas de um arbusto próximo à caldeira caiu sem querer e a partir daí a bebida tornou-se conhecida pelos chineses. Os Chineses nunca acharam problemas para o fato de que as referencias de reconhecimento da descoberta só aparecem em escritos datados da época do Império Romano. O chá somente adquiriu seu distinto ideograma , ch´a, na língua chinesa por volta de 725 A.C., aparecendo pela primeira vez em uma erva.O gosto pelo chá deve ter passado além da China durante a época Romana.

 

LU YU & THE CH´A CHING

John Ruskin uma vez disse “ para se ver algo e expressar isso em palavras é a maior coisa que a alma pode fazer”... foi exatamente isso que Lu YU fez. Se seus biógrafos podem ser acreditados, Lu YU era um órfão que foi educado pelos monges budistas. Em sua adolescencia era um rebelde, contra as crenças e praticas da religião recebida. Ele escapou da santidade e dos prospectos do esclarecimento para entrar no show business, como para se expressar , como cômico e palhaço. Dizem que ele foi um sucesso,mas ainda insatisfeito: Ele sentia saudades de educação.

Neste ponto de sua vida, um influente fan tornou-se seu benfeitor e possibilitou Lu Yu tornar-se um auto didata, somente para encontra-lo animado para uma ambição futura: Ele queria fazer uma ultima contribuição sua para aprender.De certo modo Lu Yu falsificou um contrato de um livro de chá. Os interessados no assunto queriam seus casuais métodos de cultivação e produção codificados, comparados e analisados num relatório inteligível e claro.

Como o autor de "Confissões de um comedor de Ópio inglês", Lu Yu pensou: esta era uma chance para sua vida. Durante 5 anos ele foi um hermita e surgiu com o Ch´a Ching – o primeiro livro do chá do mundo.Na sua própria área o Ch´a Ching foi graduado ao longo do tempo como I Ching, a enciclopédia, a escritura, o clássico das alterações, para ching signigfica muito mais do que "livro".

O chá da tarde ideal de Lu Yu requer 24 diferentes objetos para sua preparação, medida, serviço e apreciação na xícara. Como nativo do Sul da China, seu cerimonial de chá incorporava muito do simbolismo Taioista corrente naquela época. Tão é um termo chinês rudemente equivalente ao Sanskrit Budista “ dharma” ou o Greco-Christian “logos”, tudo isto pode ser traduzido como :“ o jeito que as coisas são”.

De repente Lu Yu tornou-se uma celebridade. Ele era a ultima palavra em chá e todo mundo concordava que não havia ninguém que falasse melhor do assunto do que ele.
Tome sua descrição sobre a folha de melhor qualidade de cha: "ela seria “ ondulado como um papo de um touro, enrugada como uma bota de um cavaleiro Tártaro, claro como uma neblina elevando-se sobre a ravina e macio tanto como um fino pó da terra deslizando-se pela chuva.”. não é a toa que a publicação do Ch´a Ching fez de Lu Yu o santo patrono do chá na China em toda a sua vida. Ninguém poderia pensar em nada que pudesse adicionar. Grandes e pequenos o reverenciaram. Lu Yu deixou tudo do seu mundo, confortavelmente, tenho certeza, indo embora para meditar do jeito que os Budistas sempre disseram que ele iria.

Sobre a geração depois de Lu Yu, vieram dois árabes viajantes que escreveram a primeira conta de chá para os não Chineses, mas não foi por aí que aconteceu.Os chineses não estavam interessados em mercado estrangeiro. Eles sabiam pouco sobre o resto do mundo, o qual eles entendiam como populados por raças bárbaras. Os chineses só reconheciam seu Imperador Amarelo, como o Sol do céu e lord de todas as coisas.

Enquanto isso, eles aproveitavam sem duvida nenhuma a maior das civilizações do mundo, inteiramente auto suficiente e supremamente auto satisfeita.

Concluindo, podemos seguramente assumir que o chá foi bebido em primeiro lugar na China, crescendo numa região inexplorada há 5.000 anos atrás.Da China ele partiu para outros paises vizinhos, como o Japão, Índia, Burma, Tailândia e Indochina.
Fatalmente o chá foi propagado por lideres religiosos para desencorajar o uso excessivo de álcool.

 
          China - O berço do Chá

 

 

 

cha1

Variedade em Chás Gourmet

                     saiba mais...

cha2

COMPRAR

                       saiba mais...

Institucional

Contato

amigosdocha@gmail.com

Importamos e distribuimos para todo o Brasil

Amigos do Chá - Desenvolvimento MKTinfo